Domingo, 24 de Junho de 2007

S7VEN

Para a Menina Sem Nome: o tempo existe sempre, nós é que escolhemos o que fazer com ele. Quanto a mim, escolhi (e bem) empregar alguns dos meus minutos a responder ao teu pedido:

 

7 coisas que tenho que fazer antes de morrer:

_ viver;

_ superar-me;

_ orgulhar-me de mim;

_ apaixonar-me;

_ ter filhos;

_ dizer que sim;

_ concluír que a minha vida fez todo o sentido.

 

 

7 coisas que mais gosto:

_ ser reconhecida;

_ rir genuinamente;

_ ser olhada nos olhos;

_ olhar nos olhos;

_ guardar segredos;

_ confiar;

_ partilhar silêncios.

 

 

7 prazeres fúteis: 

_ olhar no espelho;

_ não saír de casa sem colocar corrector de olheiras;

_ o toque de lençóis macios;

_ escolher entre um verniz discreto ou piroso;

_ saber que a beleza do material é directamente proporcional ao sucesso escolar do corrente ano lectivo;

_ tomar anti-depressivos mas estar mais preocupada com a bebida que os vai ajudar a descer;

_ acreditar que nada disto é fútil.

 

 

7 coisas que mais digo:

_ xeee;

_ bolas;

_ vai lá, vai;

_ tu não me ligas nenhuma;

_ tenho cara disso?

_ tenho mais que fazer;

_ hein??

 

 

7 coisas que faço bem:

_ tornar-me invisível;

_ fazer-me de parva (sem querer);

_ desaparecer repentinamente;

_ juízos precipitados;

_ ser levada a sério, quando o que pretendo é um tom de ironia;

_ passar-me por uma miúda muito mais nova;

_ dormir 14 horas seguidas pode ser considerado um talento?

 

 

7 coisas que eu não faço:

_ passar por um animal abandonado sem me sentir culpada;

_ começar a estudar com bastante tempo de antecedência;

_ desprezar alguém;

_ acreditar que o acne é normal;

_ lavar os dentes sem me perguntar o que seria de mim se não tivesse usado aparelho;

_ entrar no messenger com o status online;

_ sentir-me em paz por um dia inteiro.

 

 

7 coisas que me encantam:

_ boa música;

_ bons filmes;

_ bons livros;

_ boas pessoas;

_ educação;

_ respeito;

_ beleza.

 

 

7 coisas que eu odeio:

_ indiferença;

_ ignorância;

_ teimosia infundamentada;

_ esperar pelo autocarro;

_ imprevistos;

_ sentir que perco o controlo;

_ traição.

 

 

7 pessoas que devem responder a esse questionário

_ as sete pessoas que o queiram fazer.


Boa semana.

publicado por Incógnita às 16:40
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Terça-feira, 19 de Junho de 2007

Hora do recreio

Esta época do ano é-me particularmente difícil de gerir.  Há pessoas que inevitavelmente vão partir, e eu não consigo lidar com isso. Ao fechar os livros e arrumar dezenas de metros de papel em gavetas que não sei se voltarei a desdobrar, sinto que oficializo a ruptura. A minha vida é estruturada em anos lectivos, e gostava que assim não fosse.

 

Há pessoas com quem seria capaz de aprender toda a vida.

Inteligentes, espirituosas, simpáticas, carismáticas, sedutoras, cultas...

 

Bolas.

 

Só fica quem nunca deixaria saudades.

publicado por Incógnita às 21:49
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Segunda-feira, 18 de Junho de 2007

Nadando numa tigela cheia de Nestum

Interrogo-me com frequência sobre o que é que realmente importa, o que vale algum sacrifício. Entretenho-me a elaborar uma lista de prioridades, que pretendo sensata e coerente, na vida e para a vida, já que me parece uma das coisas que mais importa ter na bagagem quando se aspira viver a sério. Viver não é respirar. Viver não é assistir. Viver não é anuir. Viver não é atravessar na passadeira quando o sinal passa a verde.

 

Olho-me várias vezes ao espelho (ainda não consegui separar águas entre quem somos e quem parecemos. talvez um dia) e confronto a pessoa que um dia sonhei ser com quem me tornei. Fui excessivamente diferente de mim, durante demasiado tempo.

 

Preciso de tréguas, porque viver-se sufocado em sentimentos de culpa é uma condenação a repetir todos os erros, eternamente.

 

E, acima de tudo, porque a pessoa que sonhei ser, sorria genuinamente e possuía uma habilidade extraordinária para lidar com problemas e conflitos, de qualquer ordem.

publicado por Incógnita às 22:07
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 9 de Junho de 2007

Não devia

Mas fiz.

 

Há dois dias fiz algo digno de uma oportunista sonsa.

 

A pica que me deu ainda dura. E vai manter-se até ter a certeza de que correu bem.

 

Ninguém tem de ser bem comportadinho 24 horas por dia.

Muito menos eu.

 

Descobri que a vida não é para os inteligentes cheios de princípios morais - é feita por espertos e para espertos.

 

 

publicado por Incógnita às 22:42
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sexta-feira, 8 de Junho de 2007

Ground under zero.

Start spreading the news
I'm leaving today

I want to be a part of it , New York, New York


Fiquei. Não por opção mas por condição.

Imaginando a descolagem, a primeira impressão, o sky line da cidade no horizonte, os neons cintilantes da noite vibrante.

 

These vagabond shoes
Are longing to stray
And make a brand new start of it
New York, New York

 

Conjecturando possíveis conversas, percursos, e tentando reproduzir o omnipresente ruído de fundo.

 

I want to wake up in the city that never sleeps
To find I'm king of the hill , top of the heap

 

Visualizava um horizonte perfurado por agulhas finas e brilhantes. Virava-me na cama e fechava os olhos numa derradeira tentativa de desligar as imagens que se sucediam na minha mente...

 

These little town blues
Are melting away
I'll make a brand new start of it
In old New York
If I can make it there
I'll make it anywhere

It's up to you , New York, New York.

 

Em conversas fingia naturalidade aos comentários sobre a distância que nos separava no momento.

Voltaram.

Eufóricos.

Cheios de histórias para contar.

Enquanto eu morria um pouco mais por dentro a cada palavra.

 

I want to wake up in the city that never sleeps
To find I'm king of the hill , top of the heap
These little town blues
Are melting away
I'll make a brand new start of it
In old New York

If I can make it there
I'll make it anywhere
 

                  It's up to you , New York, New York.

   

publicado por Incógnita às 21:48
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 4 de Junho de 2007

Medir o pulso

"Desiludo-me facilmente com as pessoas."

"Não serás demasiado exigente com elas?"

"Tanto quanto sou comigo."

"Tenho medo de já te ter desiludido."

"Por enquanto não."

 

Existem pessoas que nos desiludem nos primeiros cinco minutos. Outras que nunca nos chegam a iludir. Há quem finja toda a vida. E, finalmente, há quem consiga ser uma inspiração permanente.

 

"Tens ídolos?"

"Não."

"Porquê?"

"Eu admiro ideias, não pessoas."

 

E também minto, quando quero. Não como um mentiroso, que mente apenas porque gosta de enganar, mas como uma actriz que se limita a recriar o presente, ciente de que a verdade nem sempre é útil e que a ilusão pode dar asas a gente demasiado presa ao chão.

publicado por Incógnita às 18:09
link do post | comentar | favorito
|
Obstinada em encontrar-se... Dentro de si própria.

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.vasculhar

 

.posts recentes

. ...

. Epílogo

. Acordo Ortográfico

. Egolatrias

. .

. Tenho algumas dúvidas

. Cuidado com as palavras

. ...

. É amanhã, é já amanhã...

. É uma pessoa sortuda

.mais sobre mim

.links

.arquivos

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds