Quarta-feira, 15 de Novembro de 2006

Alquimia

Há uns tempos formou-se uma equação na minha mente que me esforcei por não resolver. A fórmula era relativamente simples: número de consultas por mês a multiplicar pelos meses há que estas já duram, vezes o custo de cada sessão. É óbvio que quando menos esperava, já o meu cérebro estava a maquinar uma possível solução. Hoje, frente a uma máquina de calcular, caí em tentação. Logo no momento senti que estava a pecar. Depois de consumado o feito, percebi que o pecado fora mais grave do que o imaginado. Equacionei umas vergastadas nas costas como punição, mas rapidamente desisti da ideia. Já estava a pensar noutra coisa. Mais precisamente, nisto:

Conclusões:

Se fosse psicóloga faria tudo para que os meus pacientes nunca se recuperassem;

Sou uma pessoa rentável;

Os meus pais assaltam bancos;

Não tenho juízo;

Não, esqueçam a última linha. Isto eu já sabia.

 

É de facto muito dinheiro. E na equação não entraram nem a medicação nem as consultas de psiquiatria. Claro que não foi dinheiro jogado no chão, teve e tem bastante retorno, de outra natureza, obviamente. Mas não deixa de ser incómodo não ver fim à vista para esta despesa fixa, e é difícil evitar pensamentos como o primeiro que ironicamente enunciei nas linhas acima.

Será que me compete a mim mais esta preocupação, de tentar discernir onde acaba a terapia e começa a exploração? Será que corro este risco? Penso que não, quero que não, espero que não. Serei ingénua nestas matérias? Sei que sou ingénua no que se refere a dinheiro, mas o pior é que quem me trata sabe disso, tão bem ou melhor do que eu. Aliás, quem me trata sabe tudo acerca de mim, e este medo existe desde o início. Será que em alguns momentos, pela confiança cega que deposito nos meus terapeutas, sou manipulada? Entrego-me plenamente naquelas consultas. Deixo-me levar, porque quero, porque me sabe bem, porque me guiam a isso... E porque quero desesperadamente que me curem, faço tudo, digo tudo.

E tenho medo de que por vezes seja de mais.

 

Resta-me confiar.

publicado por Incógnita às 16:26
link do post | comentar | favorito
|
Obstinada em encontrar-se... Dentro de si própria.

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.vasculhar

 

.posts recentes

. ...

. Epílogo

. Acordo Ortográfico

. Egolatrias

. .

. Tenho algumas dúvidas

. Cuidado com as palavras

. ...

. É amanhã, é já amanhã...

. É uma pessoa sortuda

.mais sobre mim

.links

.arquivos

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds