Sábado, 3 de Março de 2007

Saturday night fever

Tenho plena consciência de que não me estou a dedicar ao curso com a intensidade devida. Acumula-se material para ler, outro tanto para desenvolver, e eu fazendo apenas o trabalho necessário a uma classificação positiva. Nem mais um minuto de esforço. Os livros viajam na mala comigo mas quando me debruço sobre eles limito-me a uma leitura diagonal, enquanto o som do leitor de mp3 me eleva noutras direcções. Já não sei se escolhi o rumo certo para mim. Interrogo-me sobre o que quero, mas não chego a nenhuma conclusão. Tento imaginar-me a dez anos de distância e vejo apenas névoa.
Nunca hesitei diante de um desafio nem fugi de responsabilidades. Cresci obstinada com a ideia de sucesso, de realização, de futuro, e este curso era o sonho, simultaneamente meta e ponto de partida.
Agora tudo isso se esfumou.
Quando a entrada no curso me foi barrada na primeira tentativa, a motivação arrefeceu e as certezas foram abaladas. A sequela, bem sucedida, soube a pouco.
As actividades extracurriculares foram abandonadas porque uma certa e determinada perturbação tomou conta de mim.
Depois de tudo isto, a dedicação ao trabalho fez as malas e partiu.
A paixão pelo curso desmoronou-se.
Os ideais de futuro ficaram no passado.
E agora o presente parece-me um limbo demasiado fino para se estar em segurança.
Não sei o que quero, nem para onde vou, mas o pior é que também não sei se isto me preocupa.
Algo me diz que estou a ganhar espaço para ser feliz.

Já só falta mesmo a felicidade.

E mais Zoloft 50mg. De manhã e à noite.

publicado por Incógnita às 23:43
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Mãe a 4 de Março de 2007 às 00:05
Tem calma querida essa insegurança e inquietude, é o sinal de que estás viva, consciente da realidade vida, eu ainda sinto isso, se a vida fosse uma linha recta, onde se encontra do o que antes imaginámos, não havia desilusões, ilusões, expectativas, tristezas nem alegrias, era tudo cinzento, Confia em ti, dá o teu melhor no curso, mas não te esqueças de viver a vida, a juventude, acredita que a insegurança é uma coisa normal, mas que não nos pode impedir de seguir em frente. Beijo Grande. Mãe
De Incógnita a 4 de Março de 2007 às 17:22
Na verdade esta situação não me entristece. Apenas constato que a minha postura diante da vida se alterou radicalmente nos últimos tempos.
Beijinho.

Comentar post

Obstinada em encontrar-se... Dentro de si própria.

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.vasculhar

 

.posts recentes

. ...

. Epílogo

. Acordo Ortográfico

. Egolatrias

. .

. Tenho algumas dúvidas

. Cuidado com as palavras

. ...

. É amanhã, é já amanhã...

. É uma pessoa sortuda

.mais sobre mim

.links

.arquivos

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds