Segunda-feira, 3 de Julho de 2006

Chuvas de Verão

 

Uma noite quieta. Escura. O céu preso por fios. Uma cidade a dormir. Sombras. Solidão. Silêncio. Relâmpagos ao longe. Trovões que não se escutam. O cheiro a terra húmida. A estrada molhada. O som abafado de passos rumo ao vazio. Os galhos de uma árvore a balançar ao vento. O marulhar das suas folhas. Uma frincha na janela. O assobio do vento. O peso nas pálpebras. O sono. O adormecer. O nada.

publicado por Incógnita às 16:06
link do post | comentar | favorito
Obstinada em encontrar-se... Dentro de si própria.

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.vasculhar

 

.posts recentes

. ...

. Epílogo

. Acordo Ortográfico

. Egolatrias

. .

. Tenho algumas dúvidas

. Cuidado com as palavras

. ...

. É amanhã, é já amanhã...

. É uma pessoa sortuda

.mais sobre mim

.links

.arquivos

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds